Últimas notícias de economia, política, carros, emprego, educação, ciência, saúde, cultura do Brasil e do mundo. Vídeos dos telejornais da TV Globo e da GloboNews.
Litoral da Paraíba tem duas praias com trechos impróprios para banho; maré alcança 2 metros

Banhistas devem evitar os trechos situados nas praias de Manaíra e Pitimbu. Praia de Manaíra, em João Pessoa, na Paraíba, é considerada imprópria para banho em trechos próximos às galerias pluviais Krys Carneiro/G1 O Litoral da Paraíba tem duas praias com trechos impróprios para banho de acordo com o relatório divulgado pela Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema). Os outros pontos monitorados situados em Mataraca, Baía da Traição, Rio Tinto, Lucena, Cabedelo e Conde, tiveram a qualidade das águas classificada como própria. Veja previsão do tempo e clima na PB para o fim de semana Neste fim de semana, a maré alcança os pontos mais altos, chegando a 2 metros, às 7h24 de sábado (19) e 1,9 metros às 08h26 de domingo (13). Durante a tarde de sábado, a maré atinge 0,7 metros às 13h13 e no domingo 0,8 metros, às 14h17. Praias impróprias para banho na Paraíba João Pessoa Praia de Manaíra, em frente ao N° 315 da Av. João Maurício Pitimbu Ponta dos coqueiros, em frente à desembocadura da Lagoa Initial plugin text
Sat, 19 Oct 2019 07:10:19 -0000
Presidente do Chile decreta estado de emergência após protestos em Santiago

Atos acabaram em violência nesta sexta. Decreto vale para as províncias de Santiago e Chacabuco e nas comunas de Puente Alto e San Bernardo, na Região Metropolitana. Incêndio em estação do Metrô durante protesto no Chile Reuters/Ramon Monroy O Presidente do Chile, Sebastián Piñera, decretou estado de emergência na madrugada deste sábado (19) após protestos que tomaram estações de Metrô na capital Santiago. As manifestações, que aconteceram contra aumento no preço das passagens, acabaram em violência. Segundo a CNN, Piñera disse que o estado de emergência vale para as províncias de Santiago e Chacabuco e também nas comunas de Puente Alto e San Bernardo, na Região Metropolitana. O general da divisão Javier Iturriaga del Campo foi nomeado chefe da defesa nacional. Com o decreto, o governo pode restringir a liberdade de locomoção e reuniões, entre outras medidas. Campo descartou toque de recolher. "No momento, não temos informações que nos obriguem a decretar o toque de recolher", disse o general. Ele anunciou, porém, que forças militares começarão a patrulhar a cidade nos “setores mais conflituosos”. O presidente afirmou ainda que nos próximos dias o governo convocará um diálogo transversal e fará 'todos os esforços para aliviar a situação dos que foram afetados pelo aumento". Protestos atiram bombas de gás contra manifestantes em Santiago Reuters/Carlos Vera Tensão nos protestos Santiago foi palco de violentos protestos após a convocação de uma série "evasões em massa" no metrô contra o aumento de 800 para 830 pesos na passagem no horário de pico. Segundo a AFP, a manifestação, a princípio pacífica, degenerou em protestos violentos que prosseguiram pela noite, com ataques incendiários contra um prédio da companhia de eletricidade ENEL e outro do Banco do Chile, e a várias estações do metrô. Próximo ao prédio incendiado, um supermercado foi atacado e saqueado, revelou a TV local. Ainda de acordo com a AFP, várias estações do metrô também foram incendiadas com coquetéis molotov. A empresa informou que a totalidade do Metrô da capital, que transporta cerca de três milhões de passageiros por dia, deixou de operar após os ataques. Na estação de La Moneda, em frente à sede do governo, dezenas de manifestantes - na maioria jovens - depredaram instalações no início da tarde. A polícia respondeu com jatos d'água e bombas de gás lacrimogêneo. Depois, os atos aumentaram e a violência aumento, com manifestantes atirando paus e pedras em direção às forças policiais, que reagiram com o uso de carros de choque. A sede do governo foi cercada por um perímetro de segurança. Manifestante é detido pela polícia de choque durante ato em Santiago Reuters/Carlos Vera
Sat, 19 Oct 2019 04:07:00 -0000
Parlamento britânico vota acordo do Brexit em sessão extraordinária no 'supersábado'

Veja perguntas e respostas sobre o dia que deve definir o futuro do Reino Unido na União Europeia, mais de três anos após o referendo de 2016. Manifestantes favoráveis e contrários ao Brexit penduraram bandeiras nos arredores do Parlamento do Reino Unido, em Londres Tolga Akmen/AFP Parlamentares do Reino Unido se reúnem em sessão extraordinária neste sábado (19) para decidir se aceitam ou rejeitam o acordo sobre o Brexit que o primeiro-ministro Boris Johnson acertou com lideranças da União Europeia (leia no fim da reportagem os detalhes do acordo). Como o prazo para o Reino Unido se retirar do bloco se aproxima – o Brexit está previsto para 31 de outubro – e há expectativa para saber se o governo britânico conseguirá, enfim, deixar a União Europeia com um bloco, a imprensa local chama este dia de "supersábado". Aliás, será a primeira sessão em um sábado desde a Guerra das Malvinas, em 3 de abril de 1982. ENTENDA os principais pontos do acordo Manifestante contra o Brexit se manifesta em Londres Tolga Akmen/AFP Se o Parlamento não aprovar o acordo, o Reino Unido pode se ver diante de mais um impasse sobre o Brexit. Boris Johnson quer que o país deixe a União Europeia em 31 de outubro com ou sem acordo, mas os parlamentares aprovaram uma proposta que impede uma retirada sem um pacto com o bloco. Além disso, os líderes europeus não parecem dispostos a aceitar um novo adiamento. Há um ano, a ex-primeira-ministra Theresa May chegou a fechar um acordo com os líderes europeus. O Parlamento, porém, rejeitou o texto mais de uma vez. O impasse sobre o Brexit acelerou a queda da ex-premiê, que pediu renúncia em maio. Veja abaixo perguntas e respostas sobre a votação do acordo do Brexit deste sábado. Do que Johnson precisa para aprovar o acordo? Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido, chega a Downing Street em Londres para encontro nesta terça-feira (15) Henry Nicholls/Reuters Para que o acordo seja aprovado, Boris Johnson deverá contar com ao menos 318 votos. Não será tarefa fácil, considerando que o primeiro-ministro tem apoio de apenas 297 parlamentares – a oposição tem 341, segundo o jornal "Telegraph". A situação para Johnson fica ainda mais difícil considerando que o Partido Democrático Unionista (DUP, na sigla em inglês) – aliado do governo – já se manifestou contra o acordo. A legenda, com 10 parlamentares, representa os nacionalistas britânicos da Irlanda do Norte, que ficaram insatisfeitos com o regime aduaneiro proposto para a região. Johnson, porém, pode reverter a debandada de alguns parlamentares do Partido Conservador – 21 no total – e ainda conseguir apoio de alguns oposicionistas do Partido Trabalhista, principalmente aqueles eleitos em regiões favoráveis ao Brexit no referendo de 2016. O que acontece se o acordo for aprovado? Manifestantes pró-Brexit seguram cartazes que dizem 'Brexit agora' e 'nós votamos para sair [da União Europeia]' do lado de fora do Parlamento britânico em Londres nesta segunda-feira (9). Isabel Infantes/AFP Na hipótese mais agradável para o governo britânico, o Reino Unido deixa a União Europeia em 31 de outubro, como previsto. Segundo o jornal "The Guardian", o tema continuará a dominar as discussões do Parlamento porque haverá pontos a serem definidos com o tempo – afinal, o acordo não contempla todas as controvérsias que podem ocorrer. CNI diz que Brasil pode ter perdas em caso de Brexit sem acordo Outra possibilidade é de grupos oposicionistas aprovarem uma emenda para vincular a efetivação do acordo a um novo referendo. Assim, para que o texto tenha validade, os britânicos teriam de ir às urnas, mais uma vez, se essa medida for acatada pelos parlamentares – cenário menos provável segundo a imprensa local. E se o acordo for rejeitado? Manifestante contra o Brexit mostra uma bandeira da União Europeia perto do Parlamento britânico, no centro de Londres, nesta quinta-feira (17) Tolga Akmen / AFP Nesse caso, o primeiro-ministro seria forçado a procurar um novo adiamento para o Brexit junto à União Europeia. Existe essa obrigação porque, em uma das maiores derrotas de Boris Johnson, o Parlamento aprovou proibir que o Reino Unido – ao menos de sua parte – se retirasse do bloco sem acordo. O impasse fica ainda maior porque o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, afirmou que dificilmente o bloco aceitaria adiar o Brexit mais uma vez. Assim, haveria duas opções para o Reino Unido: forçar a saída em 31 de outubro sem acordo algum ou mesmo cancelar o Brexit. Entenda a proposta O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker (dir.), e o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, se cumprimentam em entrevista durante a cúpula dos líderes da União Europeia, em Bruxelas, na Bélgica. Reino Unido e UE anunciaram que chegaram a um novo acordo sobre o Brexit Francisco Seco/AP Regime alfandegário da Irlanda do Norte Integrante do Reino Unido, a Irlanda do Norte permanece no território aduaneiro britânico, sob o protocolo apresentado nesta quinta-feira. Para produtos de países terceiros (como os Estados Unidos, com quem o Reino Unido está ansioso para concluir um acordo de livre comércio) entrarem na Irlanda do Norte e, se permanecerem, serão aplicados os direito aduaneiros britânicos. Por outro lado, se as mercadorias (de países terceiros) se destinarem a entrar na UE, via Irlanda do Norte, as autoridades do Reino Unido aplicarão a tributação da UE. Caberá aos funcionários da alfândega britânica verificar os produtos quando entrarem na província e aplicar o Código Aduaneiro da União. A Irlanda do Norte mantém-se alinhada a um conjunto limitado de regras da UE, incluindo as relativas a mercadorias, por exemplo, as regras sanitárias para controles veterinários, as aplicáveis aos produtos agrícolas e o regime de auxílios estatais. Se o Reino Unido estabelecer acordos de livre comércio com outros países, a Irlanda do Norte será beneficiada. Fronteira da Irlanda é impasse para o Brexit Infografia: Karina Almeida/G1 Aval da Assembleia norte-irlandesa A Assembleia da Irlanda do Norte (Stormont) terá uma voz decisiva sobre a aplicação a longo prazo da legislação da UE neste território. Este "mecanismo de consentimento" refere-se à regulamentação de mercadorias e alfândegas, ao mercado único da eletricidade, ao IVA e aos auxílios estatais. Na prática, significa que quatro anos após o final do período de transição -- no final de 2020, mas que possivelmente será prorrogado por no máximo dois anos -- a Assembleia poderá, por maioria simples, dar luz verde à manutenção da aplicação do direito da União ou votar pelo seu abandono. Neste último caso, o protocolo deixará de ser aplicado dois anos depois. Quatro anos após a entrada em vigor do Protocolo, os representantes eleitos da Irlanda do Norte poderão decidir, por maioria simples, continuar ou não a aplicar as regras da União na Irlanda do Norte. IVA Parlamentares britânicos em dia de votação sobre o Brexit no Reino Unido Jessica Taylor/House of Commons via AP Este foi o último ponto que bloqueava a conclusão de um acordo. Diz respeito ao imposto a ser aplicado aos produtos de primeira necessidade, para que não haja diferenças entre os impostos aplicados na província britânica da Irlanda do Norte e na República da Irlanda, explicou Michel Barnier. "Encontramos um mecanismo para permitir uma coerência dos impostos", acrescentou o negociador da UE. Para evitar uma fronteira física entre os dois e proteger a integridade do mercado único europeu, as regras da UE em matéria de IVA continuarão a ser aplicadas na Irlanda do Norte. O serviço alfandegário do Reino Unido será responsável pela aplicação e cobrança deste IVA. Grande acordo de livre comércio Como previsto anteriormente, o Reino Unido continuará a ser membro da União Aduaneira Europeia e do mercado interno da UE durante o período de transição, ou seja, pelo menos até o final de 2020 e, no mais tardar, até o final de 2022. Este tempo será usado para negociar um acordo de livre comércio. Em sua "declaração política" revisada sobre as relações futuras, a UE promete um acordo "livre de direitos aduaneiros e cotas". Em troca, Bruxelas exige "garantias" de Londres para criar condições equitativas. O objetivo é impedir que o Reino Unido crie uma espécie de "Singapura" às portas da União e que não respeite as regras da UE em questões sociais, fiscais e ambientais.
Sat, 19 Oct 2019 04:00:19 -0000
Podcast 'Como Será?' O Tema É #8: Fake News

Sandra Annenberg tira dúvidas com Thiago Rondon, codiretor do Instituto Tecnologia e Equidade: como diferenciar uma notícia verdadeira de uma falsa? É preciso muito cuidado com a quantidade de informações a que temos acesso hoje porque muitas delas podem ser notícias falsas, boatos, informações incompletas ou imprecisas... As famosas “Fake News”. Você sabe diferenciar uma notícia verdadeira de uma falsa? Sabe onde confirmar se ela é enganação? Sandra Annenberg tira dúvidas com Thiago Rondon, codiretor do Instituto Tecnologia e Equidade. Acesse também a página do G1 “Fato ou Fake”, que ajuda a esclarecer se um conteúdo é real ou falso. ASSISTA AO 'COMO SERÁ?' NO GLOBOPLAY Ouça e assine Clique nos links abaixo para ser alertado sobre um novo episódio do podcast "Como Será? O Tema É": Spotify AudioGlobo podcasts Apple Todos os podcasts de Jornalismo da Globo Ouça também o podcast 'Engajadxs', do Como Será? O tema é Como Será
Sat, 19 Oct 2019 03:19:15 -0000
Advogado não comparece e júri de empresário acusado de 'matar por vingança' é adiado pela 5ª vez

Juiz cancelou sessão desta sexta-feira (18) e remarcou para 2020. José Hernandes Trindade é acusado de matar Elielson Mendes de Almeida, em 2013, em Macapá. Julgamento foi remarcado para fevereiro de 2020, no Fórum de Macapá Victor Vidigal/G1 A 1ª Vara do Tribunal do Júri em Macapá, adiou para fevereiro de 2020 o julgamento que iria ocorrer nesta sexta-feira (18) do empresário José Hernandes Lopes Trindade, de 49 anos, acusado de integrar um grupo de extermínio em Macapá. Ele é suspeito de uma série de crimes, e desta vez ele seria julgado por um homicídio ocorrido em 2013. A decisão do juiz Luiz Nazareno Hausseler, pela redesignação, ocorreu após o não comparecimento do advogado do réu na sessão. O G1 não conseguiu contato com ele, que informou à Justiça, no dia 12 de outubro, sobre a desistência do processo. Ao redesignar o julgamento, Hausseler explicou na sessão que "o advogado que renunciar ao mandato continuará, durante os dez dias seguintes à notificação da renúncia, a representar o mandante [réu], salvo se for substituído antes do término desse prazo, o que não ocorreu para o presente caso". Por isso, foi aplicada multa de 20 salários-mínimos para o advogado. Trindade, como é conhecido, é acusado de executar Elielson Mendes de Almeida com pelo menos 10 tiros numa lanchonete no bairro Muca. Além do empresário, também é julgado Reginaldo Mendes da Silva, de 40 anos, responsável por "levantar a ficha" do alvo para morrer. Além do não comparecimento do advogado do réu, a sessão também foi adiada porque Silva alegou que não tinha condições de constituir representante legal e, portanto, seria necessária a presença de um defensor público. Empresário José Hernandes Lopes Trindade, durante julgamento no Tribunal do Júri, em Macapá, no dia 27 de março de 2019 Reprodução/Rede Amazônica Esta é a quinta vez que a Justiça adia o julgamento deste caso. Na primeira vez, o júri foi agendado para agosto de 2018, mas foi redesignado. Os dois acusados negam a autoria dos crimes, mas o Ministério Público (MP-AP), que ofertou a denúncia, defende que os atos se tratam de morte por vingança. "Embora os denunciados tenham negado a autoria dos crimes, as provas colhidas apontam no sentido de que efetivamente tramaram e envolveram-se diretamente na dinâmica criminosa. O crime relatado foi praticado por motivo repugnante (torpe), visto que decorrente de espirito de vingança. Em resumo, os denunciados fizeram justiça com as próprias mãos", diz trecho da denúncia do MP. 'Matava por vingança' Durante as investigações das mortes, a Polícia Civil apontou que o empresário matava por retaliação aos roubos que sofria na distribuidora de alimentos da qual era proprietário. Pelo menos seis homicídios teriam sido cometidos ou encomendados por ele com apoio do grupo de extermínio. Ao todo cinco pessoas foram presas no decorrer das apurações. Os homicídios ocorreram entre 15 de agosto de 2012 e 03 de abril de 2013. Trindade também é apontado como autor de outro homicídio, que aconteceu em abril de 2017. Em agosto de 2017 os dois, juntamente com outro jovem, foram absolvidos de um duplo homicídio a qual eram acusados. Em março deste ano, Trindade foi absolvido em outro júri, por um homicídio e uma tentativa de homicídio ocorridos em março de 2013. Trindade está preso no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen), acusado de assassinar a tiros Carlos Alexandre Martins Lobato numa lanchonete no bairro Trem, em 15 de novembro de 2018. Ele foi preso em flagrante logo após o crime, que também teria sido motivado por vingança. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
Sat, 19 Oct 2019 03:05:03 -0000
Mega-Sena pode pagar R$ 3 milhões neste sábado

Apostas podem ser feitas até 19h, em lotéricas ou pela internet. Aposta única da Mega-Sena custa R$ 3,50 Marcelo Brandt/G1 O concurso 2.199 pode pagar um prêmio de R$ 3 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) deste sábado (19) em São Paulo (SP). Para apostar na Mega-Sena As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet. A aposta mínima custa R$ 3,50. Probabilidades A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa. Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa. Saiba como é calculado o prêmio da Mega-Sena
Sat, 19 Oct 2019 03:01:20 -0000
Alemanha, país dos sonhos: veja a íntegra do Globo Repórter
Programa conversa com brasileiros que encontraram uma vida melhor no país e mostra como os alemães parecem ter encontrado a receita de equilíbrio entre trabalho e lazer. Globo Repórter - 18/10/2019 O Globo Repórter desta sexta-feira (18) leva você para a Alemanha, país dos sonhos para milhares de brasileiros.. Gente que saiu daqui em busca de uma vida melhor e encontrou segurança, estabilidade, bem estar, respeito, liberdade e alegria de viver. Os alemães parecem ter descoberto a receita do equilíbrio. Na maior economia da Europa, o trabalho é tão importante quanto o lazer e o tempo com a família é sagrado. Um país que tem muito a nos ensinar. Berlim se transformou nos últimos anos e hoje é uma das capitais mais vibrantes e acolhedoras da Europa. Depois da guerra e de tantos choques, as cidades alemãs renasceram e tornaram-se famosas pela qualidade de vida. As famílias recebem do estado educação, saúde e até uma mesada para cada filho com menos de 18 anos. Em pouco tempo, o jovem paulista que se mudou pra lá conseguiu comprar uma casa de 200 metros quadrados. Veja tudo isto na integra do Globo Repórter; assista acima. FOTOS: veja os bastidores do Globo Repórter sobre a Alemanha
Sat, 19 Oct 2019 02:53:00 -0000
Tiroteio assusta moradores da Encruzilhada após assalto a farmácia

O 13º Batalhão da Polícia Militar informou que o crime ocorreu na Avenida Beberibe, na Zona Norte do Recife, noite desta sexta-feira (18). Carros da polícia ficaram parados em rua nas proximidades da farmácia que foi assaltada, na Avenida Beneribe Reprodução/WhatsApp Um assalto ocorrido em uma farmácia provocou tiroteio entre policiais e bandidos, na noite desta sexta-feira (18), na Encruzilhada, na Zona Norte do Recife. O 13º Batalhão da PM confirmou que o crime ocorreu na Drogasil, localizada na Avenida Beberibe. Moradores do bairro ficaram assustados. Segundo moradores, que preferiram não ser identificados, muitos tiros foram disparados. O tiroteio começou por volta 21h45, na esquina da Avenida Beberibe com a Rua da Coragem. Testemunhas disseram também que o confronto ocorreu em duas etapas. Depois de uma pausa, houve nova troca de tiros às 21h20. Os moradores relataram também que policiais perseguiram os bandidos a pé. Também disseram que carros trafegaram na contramão para escapar do tiroteio, nas proximidades de restaurantes da área. Muitos carros de polícia ficaram parados na esquina das Ruas Dona Julieta e Professor Miranda Curió. A PM não informou mais detalhes nem se havia pessoas feridas.
Sat, 19 Oct 2019 02:37:09 -0000
VÍDEOS: JAP2 de sexta-feira, 18 de outubro

Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Amapá. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Amapá.
Sat, 19 Oct 2019 02:31:42 -0000
Prefeitura de Florianópolis divulga informações sobre edital de estacionamento rotativo

Publicação do documento completo deve ocorrer na próxima segunda-feira (21). Abertura de envelopes ocorre em 22 de novembro. Estacionamento rotativo Florianópolis Anne Caroline Anderson/PMF/Divulgação A Prefeitura de Florianópolis divulgou nesta sexta-feira (18) no Diário Oficial do município informações sobre o edital para contratar uma empresa para administrar o estacionamento público rotativo da cidade. A publicação do documento completo deve ocorrer na segunda-feira (21). A abertura dos envelopes com as propostas dos candidatos ocorre em 22 de novembro. O tipo de modalidade da concorrência será menor preço global. A empresa que vencer será responsável pela informatização do sistema do estacionamento rotativo, emissão dos autos de infração e disponibilização do sistema usado para fazer esse gerenciamento. Quando publicado, o edital ficará disponível no site da prefeitura. O novo sistema manterá os preços atuais de estacionamento e deverá trazer mais tecnologia para monitoramento das vagas de estacionamento, conforme o município. Rompimento de contato Desde 16 de setembro, o motorista não paga para estacionar nas vagas da Zona Azul de Florianópolis porque a prefeitura rescindiu o contrato de exploração de estacionamento rotativo com a empresa que era responsável pelo serviço. O município vinha cobrando desde 2017 o repasse de recursos da empresa, previsto em contrato assinado em 2013, e que nunca foi feito. A prefeitura ganhou na justiça o direito de rescisão. Veja mais notícias do estado no G1 SC
Sat, 19 Oct 2019 01:50:40 -0000